Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna do Rádio

Contenido Original en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Equipe

Fale Conosco

História Pampeana

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial














































Artigos •
para jornal, revistas e outras mídias •
Os flancos abertos de Marina Silva são alvos móveis para as baterias do lulismo original

blogdopedlowski

Dilma Rousseff então ministra da Casa Civil, o criador do lulismo e sua versão amazônica genérica, a então ministra do Meio Ambiente Marina Silva. À época, Marina tentava ser ungida pelo padrinho político, perdendo a corrida para o braço forte pós-Mensalão.

Bruno Lima Rocha, 18 de setembro de 2014

 

Na reta final do 1º turno, faltando menos de vinte dias para o pleito, parece que finalmente houve um ajuste da estratégia de campanha do partido de governo (PT) e da defesa do mandato da presidente Dilma Rousseff. Como havíamos dito anteriormente, o pior dos mundos para a situação seria uma versão do lulismo mais palatável para os operadores midiáticos e com livre trânsito nos agentes com poder de veto. Tal produto de marketing político é a ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva. E, sua maior virtude publicitária, termina por tornar-se o alvo visível e concreto dos ex-correligionários petistas. 


ler •
enviar •



Artigos •
para jornal, revistas e outras mídias •
ISIS contra Al-Qaeda e o jogo duplo das monarquias árabes

english al arabiya

O Sheikh Abu Mohammed Al-Zawahiri é um médico egípcio e o herdeiro da liderança de Osama Bin Laden na rede Al-Qaeda. De preto, o teólogo e professor Abu Bakr al-Baghdadi, auto-intitulado Sheikh e líder do ISIS. Al Baghdadi contesta a liderança do egípcio e rompeu relações dentro do integrismo sunita.

Bruno Lima Rocha, 16/09/2014

 

A nova força do integrismo sunita é o denominado Estado Islâmico do Iraque e do Levante (ISIS). A diferença de outros grupos, como a rede coordenada pela Al-Qaeda, é o fato deste movimento armado e religioso organizar-se sobre uma base territorial tanto na Síria como no Iraque. Na prática, a ascensão do ISIS e a proclamação do Califado sob comando do teólogo Abu Bakr al-Baghdadi é o início do fim do Acordo Sykes-Picot, estabelecido entre França e Grã-Bretanha para dividir e retalhar os espólios de dominação do Império Otomano, derrotado na 1ª Guerra Mundial. As fronteiras pós-coloniais do Mundo Árabe são, em sua maioria, uma ficção jurídica delegando poder a chefes de caravanas beduínas transformados em monarcas. Os herdeiros da bênção de ingleses, franceses e estadunidenses são os financiadores do integrismo, incluindo fundos para o ISIS, que agora marcha pelas próprias pernas. 


ler •
enviar •



Artigos •
para jornal, revistas e outras mídias •
Operação Lava Jato e mais do mesmo no padrão da política brasileira

diariodopoder

O doleiro Alberto Youssef e operador de dentro da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, alvos da Operação Lava Jato. A cada ação da PF, temos as figuras-chave dos operadores de dentro do aparelho de Estado e os elementos de ligação com empresas contratadas e políticos intermediários.

10 de setembro de 2014, Bruno Lima Rocha

Costumo perseguir os padrões de permanência do fazer político, especificamente do Jogo Real, que é o conjunto de regras concretas (legais ou não), moralmente defensáveis ou não, formando partes constitutivas das disputas eleitorais e da gestão do Estado capitalista. Infelizmente, parece que é a sina da esquerda eleitoral tornar-se a força renovadora da política tradicional. Assim os discursos vão lavando e de programa mínimo em programa mínimo, de pragmatismo em praticidade

 

A última bomba da política brasileira fala através da delação premiada – ou combinada, segundo o candidato a vice-presidente pelo PSB, o deputado federal gaúcho Beto Albuquerque. De acordo com matéria da Folha de São Paulo, o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa teria afirmado que o caixa dois de obras superfaturadas e contratos engordados da estatal de petróleo e derivados vinham alimentando de verbas desviadas a 12 senadores, 49 deputados federais e ao menos um governador.


ler •
enviar •



Coluna Além das Quatro Linhas •
Coluna Além das Quatro Linhas – semana de 06 de setembro de 2014

diariodenoticias

É urgente levantar a bandeira do anti-racismo nos estádios de futebol. O país só encontrará a si mesmo quando compreender que todo brasileiro é afrocentrado.

PARA DIZER NÃO AO RACISMO NOS ESTÁDIOS DE FUTEBOL, COMBATER A HIPOCRISIA DA CARTOLAGEM E REPUDIAR O SHOW-JORNALISMO DAS TELEVISÕES.

Dijair Brilhantes e Bruno Lima Rocha

 

Esta coluna e seus autores entendem que o caso das ofensas racistas ocorridas na Arena do Grêmio (ou da OAS?) em 28/08/14 está servindo para dar exemplo e abrir um precedente no Brasil. As reflexões abaixo não festejam o STJD – temos memória e sabemos como opera a “justiça” da cartolagem – e toda forma de tapetão. Está na hora de gritar um basta para esta cultura da demência nas canchas de futebol onde, por uma mágica reacionária, parece que tudo de horroroso é permitido quando se pisa num estádio. Nada é mais incoerente do que o racismo no futebol brasileiro. Jogamos como brasileiros porque somos uma sociedade afro-descendente. Não há Brasil sem África e não há brasilidade sem africanidade. Em todos os campos, com maior ou menor incidência. Na bola, o futebol brasileiro 100% africanidade. 


ler •
enviar •



Artigos •
para jornal, revistas e outras mídias •
EUA no Oriente Médio: defendendo os direitos humanos com duplo discurso

presstv

John Kerry aparece na tela da emissora iraniana prometendo combater o ISIS; para tanto, o secretário de Estado acena com a reconstrução do confessionalismo político no Iraque, o que implica uma necessária concordância do Irã.

Bruno Lima Rocha, para o Jornalismo B, segunda quinzena de agosto de 2014

 

O Oriente Médio é um xadrez motivado pelo pior realismo mesclado com interesses geoestratégicos. Vejamos porque através da posição dúbia dos EUA. Israel entrou em guerra “preventiva” contra o Hamas, organização político-militar de fundamentação religiosa e que governa a Faixa de Gaza desde 2006. O saldo do conflito foram cerca de 50 israelenses mortos e mais de 2000 palestinos eliminados fisicamente. A estrutura de Gaza foi destruída com a aplicação da estratégia “terra arrasada”. Esta forma de combate vem da política de Reagan e seus aliados centro-americanos contra as guerrilhas de El Salvador e Guatemala nos anos ’80. A postura dos Estados Unidos – ardoroso e autodeclarado protetor dos direitos humanos - foi tímida diante da supremacia bélica e tecnológica do Estado de Israel. O país fundado por pioneiros sionistas como Ben Gurion é o único no planeta com poder de veto dentro de Washington. E por isso, a política dos EUA para o Oriente Médio tem, literalmente, dois pesos e duas medidas.


ler •
enviar •



Artigos •
para jornal, revistas e outras mídias •
Aberrações e caricaturas da ex-esquerda brasileira a partir do lulismo

twitter

Lula presidente, ao centro, rodeado de suas criaturas (ao menos na política nacional). Ao não ser ungida sucessora, a então ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, abandona a sigla que ajudara a fundar na Amazônia para disputar contra a ex-pedetista e proclamada “mãe do PAC”, Dilma Rousseff.

Bruno Lima Rocha, 02 de agosto de 2014

 

Neste breve texto, aponto três aberrações, duas sistêmicas e uma na forma de pessoa física, todas estas características da ex-esquerda outrora reformista. Hoje a legenda de Luiz Inácio, José Dirceu e José Genoino amarga uma eleição apertada e com reais chances de sair derrotada para uma dissidência personalista de si mesma.  


ler •
enviar •



Artigos •
para jornal, revistas e outras mídias •
Eleições presidenciais brasileiras e as mazelas deste processo democrático

charente

Na ausência de plena capacidade de participação e crítica, a democracia representativa acaba se tornando um ritual onde os que decidem pouco percebem sobre o que estão decidindo.

Bruno Lima Rocha, 28 de agosto de 2014

 

No meio da corrida eleitoral de 1º turno, onde a 7ª economia do mundo vai decidir seu destino consultando a vontade e desinformação da 79ª sociedade mundial em índice de IDH, é preciso fazer uma série de reflexões. Para tal, precisamos ir além da denúncia do esvaziamento da democracia em sua versão liberal e indireta. Entendo que vivemos um problema estruturante, que tem relação direta com dois fenômenos. O primeiro passa pela individualização do cotidiano, com tarefas que se multiplicam e tempos esgotados. O capitalismo em sua era informacional não dá tempo hábil para a vida coletiva e menos ainda para as experiências políticas massivas. Quando isto ocorre, temos uma “crise”, como em junho de 2013. Saudável “crise” por sinal. 


ler •
enviar •



Artigos •
para jornal, revistas e outras mídias •
Marina e o lulismo que só perde para si ou sua dissidência – 2

Fabio Campana

Marina Silva e Neca Setúbal, na velha conciliação de classes brasileiras, a dissidência do lulismo opera sob o manto do capital financeiro baseado no Brasil.

Bruno Lima Rocha, 26 de agosto de 2014

 

Marina Silva, ex-senadora pelo PT do Acre, ex-ministra do Meio Ambiente (MMA) durante o governo de Lula e ex-candidata a presidente como um enxerto no Partido Verde no pleito de 2010, está arrancando nas contestadas pesquisas de intenção de voto da segunda metade de agosto de 2014. Restando menos de 45 dias para a apuração de 1º turno, Marina cresce com a exposição permanente, sem críticas - em função do velório de Eduardo Campos e a comoção do país na sequência -, conseguindo esconder quase totalmente, as fragilidades de seu programa de governo. 


ler •
enviar •



cadastre-se para receber nossa newsletter

  • nome:
  • e-mail:

13388 assinantes



Teoria •
texto no formato acadêmico •

Las radios comunitarias en el contexto de la elección de la norma digital en Brasil

Bruno Lima Rocha e Anderson Santos

Resumen

Brasil vive un momento importante en la difusión de las tecnologías de la información, con el proceso de digitalización. En este nuevo contexto, este artículo pretende discutir desde el punto de vista de la economía política de la comunicación, la situación de las radios comunitarias en Brasil hoy y los posibles problemas relacionados con el proceso de elección de un modelo de radio digital. Quedando entendido los medios comunitarios como esenciales, el artículo presenta también la definición del proceso de televisión digital terrestre en Brasil.


ler •
enviar •

Teoria •
texto no formato acadêmico •

O diálogo do capital social com a “sociedade civil”: a redefinição deste conceito aplicado em uma nova institucionalidade

Resumo: O artigo debate o conceito capital social como variável analítica essencial para compreender e incidir sobre o tecido social urbano e metropolitano. No texto se realiza tanto uma análise de incidência, como uma crítica teórica ao conceito e aborda um aspecto de sua operacionalidade a partir do estudo de caso da aplicação de técnicas de relações públicas sobre as camadas mais baixas da estrutura de classes localizada em Porto Alegre (capital do estado do Rio Grande do Sul). Este fenômeno se dá quando da realização da política pública conhecida como Orçamento Participativo (OP) durante os primeiros mandatos da longa gestão de tipo reformista/participativa (1988-2004). O instrumento comunicacional reatou parcialmente laços, gerando um relativo empoderamento do cidadão.


ler •
enviar •

Coluna do Rádio •
Opinião falada sem meias palavras •
Descolamento do processo eleitoral em relação ao processo político

Em entrevista ao programa Contraponto, o Cientista Político, Bruno Lima Rocha comenta a descolamento do processo eleitoral em relação ao processo político.

O programa Contraponto vai ao ar de segunda à sexta, às 8h30min, podendo ser ouvido - ao vivo - pelo www.radiocom.org.br

Para fazer download da entrevista clique neste link: migre.me/lsBw1



A desinformação dos brasileiros a respeito do processo político

Em entrevista ao programa Contraponto, o Cientista Político, Bruno Lima Rocha comenta a desinformação dos brasileiros a respeito do processo político.

O programa Contraponto vai ao ar de segunda à sexta, às 8h30min, podendo ser ouvido - ao vivo - pelo www.radiocom.org.br

Para fazer download da entrevista clique neste link: migre.me/ljo1F



A prisão de 21 pessoas realizada por policiais civis no Rio de Janeiro

Em entrevista ao programa Contraponto, o Cientista Político, Bruno Lima Rocha comenta a prisão de 21 pessoas, sem justificativas, realizada por policiais civis no Rio de Janeiro.

O programa Contraponto vai ao ar de segunda à sexta, às 8h30min, podendo ser ouvido - ao vivo - pelo www.radiocom.org.br

Para fazer download da entrevista clique neste link: migre.me/kwvp5



As manifestações populares durante a Copa do Mundo

Em entrevista ao programa Contraponto, o Cientista Político, Bruno Lima Rocha comenta as manifestações populares durante a Copa do Mundo.

O programa Contraponto vai ao ar de segunda à sexta, às 8h30min, podendo ser ouvido - ao vivo - pelo www.radiocom.org.br

Para fazer download da entrevista clique neste link:
migre.me/k7C4i



A pesar de la pasión futbolera los brasileros rechazan a la FIFA

Una apretada agenda de protestas se superpone en Brasil con los partidos de la copa mundial de fútbol. Este mes, organizan marchas en las ciudades donde se juegan los partidos, para que los medios internacionales repliquen su crítica por cómo la FIFA desembarcó en Brasil.

Bruno Lima Rocha, periodista y politólogo brasilero ligado a los organizadores de las protestas, aseguró que la FIFA cosechó un gran desprecio en la población de su país. "Se protesta contra las imposiciones de la FIFA y con la convicción de que en Brasil la organización está dominada por un grupo de corruptos ligados a los principales poderes económicos de Brasil”, indicó Lima Rocha.

Para escuchar la entrevista completa, haga clic en el link: migre.me/jZzfl

Fuente: Futura FM 90.5, La Plata.



Análise crítica do futebol brasileiro como produção cultural

Em entrevista ao programa Contraponto, o Cientista Político, Bruno Lima Rocha faz uma análise crítica do futebol brasileiro como produção cultural. O programa Contraponto vai ao ar de segunda à sexta, às 8h30min, podendo ser ouvido - ao vivo - pelo www.radiocom.org.br

Para fazer download da entrevista clique neste link: migre.me/jMH32



A Proposta de Emenda Constitucional de número 215

Em entrevista ao programa Contraponto, o Cientista Político, Bruno Lima Rocha, comenta sobre a Proposta de Emenda Constitucional de número 215 (PEC 215). O programa Contraponto vai ao ar de segunda à sexta, às 8h30min, podendo ser ouvido - ao vivo - pelo www.radiocom.org.br

Para fazer download da entrevista clique neste link: migre.me/jErof



A greve dos rodoviários no Rio de Janeiro e em São Paulo

Em entrevista ao programa Contraponto, o Cientista Político, Bruno Lima Rocha, comenta a greve dos rodoviários no Rio de Janeiro e em São Paulo. O programa Contraponto vai ao ar de segunda à sexta, às 8h30min, podendo ser ouvido - ao vivo - pelo www.radiocom.org.br

Para fazer download da entrevista clique neste link: migre.me/jjSof



Os trinta dias restantes antes da Copa do Mundo e a lacuna democrática para a realização deste evento

Em entrevista ao programa Contraponto, o Cientista Político, Bruno Lima Rocha, comenta os trinta dias restantes antes da Copa do Mundo no Brasil e a lacuna democrática para a realização deste evento. O programa Contraponto vai ao ar de segunda à sexta, às 8h30min, podendo ser ouvido - ao vivo - pelo www.radiocom.org.br

Para fazer download da entrevista clique neste link: migre.me/jcto7



As eleições na Colômbia, a política da FARC no país, a libertação de presos na Venezuela e a modificação de milicianos em policiais no México

Coluna Política Internacional para o Jornal dos Trabalhadores da rádio da Rede Abraço-SP – 12 de maio de 2014.

O Jornalista Elias Aredes entrevista o editor do site Estratégia & Análise, Bruno Lima Rocha.

Faça o download neste link: migre.me/ja4dF



Os comícios de 1º de maio em São Paulo

Em entrevista ao programa Contraponto, o Cientista Político, Bruno Lima Rocha, comenta os comícios de 1º de maio em São Paulo. O programa Contraponto vai ao ar de segunda à sexta, às 8h30min, podendo ser ouvido - ao vivo - pelo www.radiocom.org.br

Para fazer download da entrevista clique neste link: migre.me/j6MPy



O aumento da taxa de desabastecimento de alimentos na Venezuela, a legalização da maconha e a posição política no Uruguai

Coluna Política Internacional para o Jornal dos Trabalhadores da rádio da Rede Abraço-SP – 01 de maio de 2014.

O Jornalista Elias Aredes entrevista o editor do site Estratégia & Análise, Bruno Lima Rocha.

Faça o download neste link: migre.me/j2nCl



A morte do dançarino Douglas Pereira no Morro Pavão-Pavãozinho na Zona Sul do Rio de Janeiro

Em entrevista ao programa Contraponto, o Cientista Político, Bruno Lima Rocha, comenta a morte do dançarino Douglas Pereira no Morro Pavão-Pavãozinho na Zona Sul do Rio de Janeiro.

O programa Contraponto vai ao ar de segunda à sexta, às 8h30min, podendo ser ouvido - ao vivo - pelo www.radiocom.org.br

Para fazer download da entrevista clique neste link: migre.me/iUSIP



A visita do deputado Sergio Massa ao Brasil, um possível acordo nos conflitos políticos venezuelanos e a diminuição de católicos na América Latina

Coluna Política Internacional para o Jornal dos Trabalhadores da rádio da Rede Abraço-SP – 21 de abril de 2014.

O Jornalista Elias Aredes entrevista o editor do site Estratégia & Análise, Bruno Lima Rocha.

Faça o download neste link: migre.me/iTo0B



A campanha eleitoral de 2014

A campanha eleitoral de 2014

Em entrevista ao programa Contraponto, o Cientista Político, Bruno Lima Rocha, comenta a campanha eleitoral de 2014.

O programa Contraponto vai ao ar de segunda à sexta, às 8h30min, podendo ser ouvido - ao vivo - pelo www.radiocom.org.br

Para fazer download da entrevista clique neste link: migre.me/iPnyC



A matéria do jornal Financial Times sobre a sentença de morte do modelo econômico brasileiro

Em entrevista ao programa Contraponto, o Cientista Político, Bruno Lima Rocha, comenta a matéria que saiu no jornal Financial Times sobre a sentença de morte do modelo econômico brasileiro.

O programa Contraponto vai ao ar de segunda à sexta, às 8h30min, podendo ser ouvido - ao vivo - pelo www.radiocom.org.br

Para fazer download da entrevista clique neste link: migre.me/iJGd8



A proposta de acordo com a oposição política na Venezuela, o posicionamento de Rafael Correa e Evo Morales diante da crise venezuelana, o uso indevido da fotografia de Barack Obama e as manifestações pró-Rússia

Coluna Política Internacional para o Jornal dos Trabalhadores da rádio da Rede Abraço-SP – 08 de abril de 2014.

O Jornalista Elias Aredes entrevista o editor do site Estratégia & Análise, Bruno Lima Rocha.

Faça o download neste link: migre.me/iHZKn



Os 50 anos do golpe militar de 1964

Os 50 anos do golpe militar de 1964

Em entrevista ao programa Contraponto, o Cientista Político, Bruno Lima Rocha, comenta sobre os 50 anos do golpe militar de 1964.

O programa Contraponto vai ao ar de segunda à sexta, às 8h30min, podendo ser ouvido - ao vivo - pelo www.radiocom.org.br

Para fazer download da entrevista clique neste link: migre.me/iDsPc



As eleições na França, a descrença do povo ucraniano na política, as medidas contra a inflação na Venezuela e o encerramento para adesão ao Obamacare nos EUA

Coluna Política Internacional para o Jornal dos

Trabalhadores da rádio da Rede Abraço-SP – 01 de abril de 2014.

O Jornalista Elias Aredes entrevista o editor do site Estratégia & Análise, Bruno Lima Rocha.

Faça o download neste link: migre.me/iCodx